jusbrasil.com.br
3 de Março de 2021

Qual é a diferença entre um advogado, um paralegal e um advogado?

Uma área comum de confusão para quem não exerce a profissão de advogado é a diferença entre vários cargos entre profissionais do direito. Afinal, em muitas jurisdições, Hamilton Dias de Souza explica que agora existem empresas paralegais que oferecem serviços que para alguns podem parecer semelhantes ao que um advogado pode fazer. Então, qual é a diferença e

ano passado


Advogado x Paralegal

As maiores distinções entre advogados e paralegais são educação e licenciamento. Para ser advogado, Hamilton Dias de Souza escreve que é preciso cursar uma faculdade de direito credenciada pela American Bar Association (ABA) (na maioria dos casos, obter um doutorado em juris); passar por uma rigorosa triagem de antecedentes pelo estado em que ele ou ela pretende praticar; e faça e passe em um teste de licenciamento exigente, chamado exame de barra, destinado a determinar se o advogado é minimamente competente nas principais áreas de atuação nessa jurisdição. Uma vez cumpridos todos esses requisitos, o indivíduo é jurado como advogado e deve pagar taxas anuais para manter

uma licença, participar de requisitos legais contínuos de educação, cumprir padrões éticos muito estritos e, em alguns estados, deve realizar uma certa quantidade de trabalho de caridade. Um advogado pode representar clientes em processos judiciais, prestar assessoria jurídica e executar independentemente qualquer atividade associada à prática da lei.

Um paralegal, por outro lado, não é formalizado de forma alguma na maioria dos estados. Embora alguns estados possuam programas para certificação de paralegais, mesmo nessas jurisdições, muitas vezes não é necessário ser certificado para funcionar como paralegal. Hamilton Dias de Souza diz que alguns paralegais obtêm diplomas universitários em estudos paralegal ou justiça criminal, mas isso geralmente não é necessário. Em muitos casos, para ser um paralegal, é preciso apenas ser contratado por um advogado e receber o título. O paralegal, por sua vez, é capaz de pesquisar e redigir a maioria dos documentos legais (embora geralmente apenas sob a supervisão de um advogado), e muitas vezes auxilia nas operações diárias de um escritório de advocacia, como agendar audiências, interagir com clientes. e mantendo os arquivos e as evidências do caso em ordem. Os paralegais não podem dar consultoria jurídica ou representar clientes em processos judiciais e não podem preparar documentos legais que não tenham sido aprovados por um advogado.

Uma tendência recente foi a criação de "firmas paralegal". Essas organizações são administradas por paralegais e geralmente não têm advogados na equipe ou, em algumas jurisdições, podem ter um advogado disponível para supervisionar as coisas, mas que desempenha um papel muito mínimo nas operações diárias. As empresas paralegal normalmente prestam certos serviços jurídicos a um preço muito mais baixo do que os escritórios de advocacia reais, mas seus serviços geralmente se limitam ao preenchimento de formulários preexistentes com informações fornecidas pelo cliente. Os paralegais não podem legalmente aconselhar os clientes sobre leis ou procedimentos legais, preparar documentos originais ou representar o cliente de qualquer forma. Hamilton Dias de Souza escreve Para indivíduos que pretendem se representar em tribunal, mas que não se sentem à vontade para entender e preencher os formulários legais que devem enviar por conta própria, isso pode ser uma opção viável. Mas, na maioria dos casos, se alguém precisar de assistência jurídica, um advogado ou escritório de advocacia é a melhor opção.

Advogado vs Advogado

Outra pergunta comum é "qual é a diferença entre advogado e advogado?" A diferença é altamente técnica; tanto que, para a maioria das conversas, os dois termos são usados ​​de forma intercambiável. Um advogado é aquele que estudou a lei, assim como um historiador é quem estuda história ou um geógrafo é aquele que estuda geografia. Um advogado, por outro lado, é a abreviação de procurador, que é o termo legal para quem foi licenciado para exercer a advocacia e representar clientes. Um advogado é diferente de um procurador, que é uma pessoa que possui uma procuração em nome de outra.

Confuso ainda? Não se preocupe, você não está sozinho. Por esse motivo, a ABA e a maioria das barras estatais aprovaram regras éticas destinadas a eliminar a possibilidade de tal confusão por membros do público em geral, eliminando essas distinções altamente técnicas e tornando-a contra a lei para aqueles que não são licenciados pela barra. exercer a advocacia para se chamarem advogados ou advogados. Por esse motivo, você frequentemente vê aqueles que freqüentaram a faculdade de direito, mas não praticam ativamente, simplesmente colocam um JD após o nome para anotar seu diploma. Somente aqueles licenciados para exercer a advocacia podem se chamar advogados (e na maioria dos casos, advogados) e adicionar o "Esq". ou "esquire" título para seus nomes. O título de escudeiro refere-se ao sistema inglês de nobreza e refere-se aos advogados menores de status nobre detidos em virtude de sua ocupação.

Pelo mesmo motivo, como a maioria dos advogados nos EUA possui um diploma profissional chamado juris doctorado (ou JD), mas não são médicos ou detentores de doutorado acadêmico (como um PhD), eles também não têm permissão para referem-se a si mesmos como "Doutor". Enquanto a maioria dos professores universitários é chamada de "doutor" por seus alunos em reconhecimento aos seus graus avançados, a maioria dos professores de faculdades de direito é simplesmente chamada de "professor".

O sistema de diplomas para advogados também é um tanto incomum nos EUA. Geralmente, obtém-se primeiro um doutorado em juris, que é um diploma generalizado no estudo do direito. Se alguém optar por obter um diploma relacionado a uma área específica da lei, eles geralmente farão cursos adicionais para obter um diploma de mestrado em direito (ou LL M.). Hamilton Dias de Souza explica que Rarer ainda são aqueles que vão além e obtêm um doutorado acadêmico em uma área específica de direito, chamada Doctoria Scientiae Juridicae (ou JSD).

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)